Curriculo dos Palestrantes no Actamedia XI

logo final

Palácio FOZ – Sala dos Espelhos

14 e 18 de novembro

PALESTRANTES BRASILEIROS

PROF. DR. ARTUR MATUCK
PGEHA-ECA-USP
Projeto Interlínguas: autoria, tradução e escrita digital
Tem atuado no Brasil, Estados Unidos, Canadá e Europa como professor, pesquisador, escritor, artista plástico, diretor de vídeo, performer, produtor de eventos de telearte e, mais recentemente, como filósofo da comunicação contemporânea e organizador de simpósios internacionais. Desde 1977 tem apresentado conferências, oficinas e projetos, nacional e internacionalmente, em tópicos diversos, tais como Artes Mediáticas, Arte e Tecnologia, Telecomunicações e Artes, Televisão Interativa, Arte Performance, História da Arte, Arte Combinatória, Direitos Autorais e Criação Textual Computacional. Em 1984, no Brasil, inicia carreira universitária, assumindo a disciplina de Multimídia e Intermídia no Departamento de Artes Plásticas, na Escola de Comunicações e Artes da USP. Atualmente, ministra disciplinas de Comunicação Digital no Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo, também da ECA-USP. Atua ainda como professor-orientador nos programas de pós-graduação em Ciências da Comunicação e em Estética e História da Arte, ambos da USP. Sua produção artística tem sido exibida nas Bienais de São Paulo em 1983, 1987, 1989, 1991 e 2002. Em 1990, recebeu prêmio na categoria Video-Arte da Associação Paulista dos Críticos de Arte. Em 1991, foi artista visitante no STUDIO for Creative Inquiry, na Carnegie Mellon University, em Pittsburgh onde produziu Reflux, um projeto mundial de telecomunicação e arte, considerado pioneiro da produção estética colaborativa em redes. Artur Matuck é o criador e propositor de Semion – um Sinal Internacional para Informação Liberada, uma proposta alternativa às instituições da propriedade intelectual, e que representa uma contribuição aos debates acerca da informação na era eletrônica. Desde 1995, desenvolve pesquisas sobre as formas híbridas de criação textual co-autorada entre agentes humanos e sistemas computacionais, através do Projeto Literaterra/Landscript. Desde 2002 tem organizado o Simpósio Internacional de Artemídia e Cultura Digital, intitulado Acta Media, na Universidade de São Paulo. De Julho de 2006 a Junho de 2007, realizou estagio de pós-doutorado no Laboratório NT2 (Novas Tecnologias, Novos Textos) da Universidade do Quebec em Montreal, Canadá. Sua produção teórica tem sido publicada nos EUA através do periódico Leonardo, publicação oficial da Sociedade Internacional de Arte, Ciência e Tecnologia. Membro do Conselho do Programa Interunidades em Estéticas e História da Arte da Universidade de São Paulo.

PROF. DR. BEATRIZ CINTRA MARTINS
NEXT – ICICT/FIOCRUZ
Autoria e redes de comunicação: um olhar sobre as cartografias colaborativas
Beatriz Cintra Martins é doutora em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e mestre em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. É colaboradora do NEXT – Núcleo Experimentação de Tecnologias Interativas do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde, da Fundação Oswaldo Cruz. Participa do grupo de pesquisa Novas Tecnologias, Cultura e Práticas Interativas e Inovação em Saúde (FIOCRUZ). Jornalista especializada em projetos para a Internet, desenvolveu o Mapa Crítico da Cidade do Rio de Janeiro <www.mapacriticorio.com>, que traz um registro dos impactos sociais dos megaeventos (Copa 2014 e Olimpíadas 2016), com foco em três categorias principais: Privatização da Cidade; Remoções Forçadas e Mobilidade Urbana. Está lançando este ano o livro “Autoria em rede: os novos processos autorais através das redes eletrônicas”, pela editora Mauad X. Desde 2010, mantém o blog Autoria em Rede <http://autoriaemrede.wordpress.com>.

PROF. EUNICE MARIA DA SILVA
PGEHA-ECA-USP
Intervisualidades das conexões com a Natureza
Graduação em Artes Plásticas pela Escola de Comunicação e Artes USP (1985) com licenciatura em Educação Artística. Fotógrafa e artista multimídia, com ênfase em Artes visuais, atuando principalmente nos seguintes temas: fotografia, audiovisual, redes, artemultimedia, meio ambiente e cultura digital. Mestranda em Estética e História da Arte, PGEHA – Interunidades USP.

EMANUEL DIMAS DE MELO PIMENTA
Email: pimenta.emanuel@gmail.com
Pulsar: Arquitetura de fibras inteligentes
Arquiteto, urbanista, compositor, fotógrafo. Emanuel Pimenta trabalha com neurociências, sistemas cognitivos do espaço-tempo, realidade virtual e armadilhas lógicas. É prêmio ABM 1977, APCA 1986, AICA 1993. Cunhou, em 1980, o conceito de “arquitetura virtual” – que se tornaria disciplina em diferentes faculdades de arquitetura em diversos países; ainda em 1980, começou a elaborar o primeiro planeta virtual da história, pelo qual recebeu um importante premiação internacional em 1993 (UNESCO, AICA, Conselho de Europa); em 1979 começou a criação de partituras musicais em ambientes virtuais quadridimensionais; em 2000, torna-se um dos pioneiros da arquitetura espacial. Cria, na FAU USP, junto a Bruno Padovano, o segundo curso de arquitetura espacial do mundo, em 2011. Foi um dos fundadores do Tribunal Europeu do Ambiente, em Bruxelas, em 1991 – tornando-se, depois, seu presidente. É membro ativo da Academia de Ciências de Nova York, da Sociedade Americana para o Progresso da Ciência, do Instituto Americano de Astronomia e Astronáutica, da International Symmetry Association, em Budapeste (da qual também é co-fundador); do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil; da Ordem dos Arquitetos Portugueses; da SACD Société des Auteurs et Compositeurs Dramatiques, em Paris, França etc. É professor convidado das universidades de Nova Iorque, Georgetown, Miami Dade College, São Paulo, Sorbonne, EPFL, do Instituto de Tecnologia Technion em Israel, do Instituto de Tecnologia de Tsukuba no Japão, para além de vários outros. Suas obras estão presentes em vários museus e instituições de todo o mundo como o Whitney Museum de Nova York, a Biblioteca Nacional de Paris, o Kunsthaus de Zurique, o MART Museu de Arte Moderna e Contemporânea de Rovereto (cujo setor internacional foi inaugurado com suas obras), do CyberArt Museum de Seattle, do La Virreina de Barcelona, da Bienal de São Paulo, da Bienal de Veneza etc. Já publicou mais de setenta livros. Vive entre a Suíça – sua residência principal, Lisboa e Nova Iorque. O seu website é www.emanuelpimenta.net

PROF. DR. FABIANE MORAIS BORGES
Formação Acadêmica – Graduação em psicologia (Urcamp-Bagé), Mestrado e Doutorado em Psicologia Clínica (PUC.SP)
Vínculo Institucional – Nenhum no momento
Artigo: Da Descoberta das Caravelas – Perspectiva dos Pataxós sobre os Portugueses
Fabiane M. Borges é psicóloga ensaísta e artista, desenvolve pesquisa sobre arte, comunicação e tecnologia. Dedicou sua tese de doutorado a assuntos relativos à cultura espacial, satélites, foguetes, comunicação e programas de apropriação orbital (open source) a partir do ponto de vista de pequenas e médias empresas e hacklabs (faça você mesmo e cultura maker). Organizou festivais de arte, comunicação, tecnologia e sociedade como ACMSTC/2003 (Arte Contemporânea no Movimento dos Sem Teto do Centro – SP), Integração Sem Posse, Submidialogia, Tecnoxamanismo, entre outros. Faz atendimento terapêutico e tem uma empresa de consultoria com Adriana Veloso (Cosmos Consultoria). Publicou os livros:Domínios do Demasiado (Ed. Hucitec. SP. 2010), Breviário de Pornografia Esquizotrans (Ed. Ex.Libris), Ideias Perigozas (Ed. Des. centro. 2010), Peixe Morto(Org. Ed. Imotirô. 2011). Mantém o site: http://catahistorias.wordpress.com.

PROF. DR. GUILHERME FRÁGUAS NOBRE
Mediapolis: Cidade, Tecnologia e Política
Dados Institucionais: Pós doutorando do CRP/ECA/USP
Formação Acadêmica: Doutorado em Comunicação: ECA/USP, Mestrado em Economia: CMDE/UFPR, Bacharel em Economia: UFMG
Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Minas Gerais (1995), mestrado em Desenvolvimento Econômico pela Universidade Federal do Paraná (1998), doutorado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2002), e pós-doutorado em Ciências da Comunicação na equipe CRISTAL/GRESEC da Université Stendhal, em Grenoble, França (2008). Foi Visiting Scholar no departamento de comunicação e mídia da McMaster University, Canadá (2010-2011). É sócio da Media Training Ltda e Glenobre Diplomacy. Pesquisa atualmente o tema: Comunicação Artificial e Comunicadores Artificiais. É pós-doutorando em comunicação na Universidade de São Paulo (2014-2015).

Professora convidada
FÁTIMA VIEIRA
UNIVERSIDADE DO PORTO
Lisboa: Hiperutopias e comunidades virtuais: testando a validade de futuros possíveis
Coimbra: Utopia e Cidadania: Lógicas de intervenção local e no mundo digital
Fátima Vieira é professora Associada com Agregação da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde leciona desde 1986. Tendo defendido a sua dissertação de doutoramento em 1998 sobre a obra de William Morris e a tradição de literatura utópica inglesa, especializou-se na área dos Estudos sobre a Utopia. É investigadora do CETAPS – Centre for English, Translation and Anglo-Portuguese Studies, onde coordena uma linha de investigação sobre o utopismo britânico e norte-americano, e colaboradora do ILC – Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa, onde tem coordenado projetos de investigação sobre o utopismo português. Fátima Vieira é ainda diretora da coleção “Nova Biblioteca das Utopias”, publicada pela editora Afrontamento, bem como de dois periódicos eletrónicos: E-topia: Revista Eletrónica de Estudos sobre a Utopia e Spaces of Utopia (publicados pela Biblioteca Digital da FLUP). É Presidente da associação Utopian Studies Society / Europe desde 2006 e Book Review Editor do periódico norte-americano Utopian Studies. Como docente, tem trabalhado essencialmente na área dos Estudos sobre a Utopia, da Cultura Inglesa e dos Estudos de Tradução Literária e Tradução Especializada, tanto a nível do ensino pré-graduado como pós-graduado.
Fátima Vieira tem organizado e participado em muitos colóquios nacionais e internacionais, sendo autora de múltiplos ensaios na área dos estudos sobre a utopia, dos estudos culturais e dos estudos shakespeareanos. Tem assumido igualmente a responsabilidade da organização de vários volumes de ensaios nestas áreas de estudo e participado ativamente em vários projectos de investigação internacionais
Em 2013, Fátima Vieira foi galardoada com o Larry E. Hough Distinguished Service Award, instituído pela associação americana e canadiana Society for Utopian Studies com vista a distinguir o trabalho consistentemente desenvolvido por académicos e investigadores da área dos Estudos sobre a Utopia durante um período considerável de tempo.

MARGARIDA MONTEIRO RUAS GIL COSTA
PALESTRANTE DE PORTUGAL

 LEONEL MOURA
Pensamento e Arte em Sistemas Robóticos

Artista plástico

ARTISTAS
SILVESTRE FONSECA
Concerto: música medieval e renascentista, guitarra clássica
Universidade de Coimbra
Anfiteatro IV | 18 e 19 de novembro

 CLAYTON SANTOS GUIMARÃES
«Dança contemporânea e arquivo: primeiras aproximações»
Clayton Santos Guimarães é licenciado em Língua Portuguesa e Literaturas pela Universidade Federal de Ouro Preto. Realiza o doutoramento em Materialidades da Literatura na Universidade de Coimbra, com tese voltada para a Literatura Portuguesa do século XVIII. É membro do Centro de Estudos Teatrais da Universidade do Porto (CETUP) e do Núcleo de Estudos em História da Historiografia e Modernidade (NEHM).

DANIELA CÔRTES MADURO
«Histórias por um fio: narração mediada em tempo real»
Daniela Côrtes Maduro. O seu trabalho de investigação tem sido dedicado à literatura electrónica, ficção científica e cibercultura. Concluiu o Mestrado em Estudos Anglo-Americanos na Universidade de Coimbra com a tese intitulada Uma criatura feita de bits: Ilusão e Materialidade na Hiperficção Patchwork Girl de Shelley Jackson (2009). Actualmente é doutoranda no Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura (Universidade de Coimbra) tendo recebido uma bolsa individual de doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. É membro em formação do Centro de Literatura Portuguesa (Universidade de Coimbra) e integra a equipa de investigação do projecto «Nenhum problema tem solução: um arquivo digital do Livro do Desassossego» (PTDC/CLE-LLI/118713/2010). Pertence à Comissão Editorial da recém-criada revista MatLit publicada pelo programa doutoral «Estudos Avançados em Materialidades da Literatura».

DIOGO MARQUES
«TACTO/CONTACTO: operações poético-hápticas em Fénix 2.0 de Silvestre Pestana e Rara Avis de Eduardo Kac»
Diogo Marques é bolseiro FCT no Programa de Doutoramento “Estudos Avançados em Materialidades da Literatura” (FLUC-UC) e membro em formação do CLP (Centro de Literatura Portuguesa). É licenciado em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses (FCSH-UNL), e pós-graduado em Criações Literárias Contemporâneas (Universidade de Évora). A sua atual linha de investigação centra-se em torno das propriedades hápticas nas práticas poéticas digitais. Mantém o blogue Palavroclastia (http://palavroclastia.blogspot.com).

MANAÍRA AIRES ATHAYDE
«Crítica genética, mediações digitais e o trabalho em espólio: um estudo de caso Portugal-Brasil
Manaíra Aires Athayde é doutoranda do Curso em Estudos Avançados em Materialidades da Literatura, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, e bolsista Capes. É licenciada em Ciências da Comunicação/Jornalismo pela Universidade do Porto, com formação complementar na Faculdade de Belas Artes e no Curso de História da Arte da mesma instituição. Cursou os três primeiros períodos de licenciatura na Universidade Federal de Alagoas, no Brasil, e participou do programa de intercâmbio da EPeKa/The Scientific and Research Association, em Maribor, Eslovênia, em curso de Jornalismo Multimídia. É membro editorial da Revista MatLit, da Universidade de Coimbra, e, na mesma instituição, está vinculada ao Centro de Literatura Portuguesa. Tem publicado artigos sobre Literaturas Portuguesa e Brasileira, Narrativas Transmidiáticas e Diálogos Interculturais entre Portugal, Brasil e China em revistas científicas de referência, como a Colóquio/Letras (Portugal), a Granta/Portugal, a Agália (Espanha), a Estudios Portugueses (Espanha) e a Abralic (Brasil).

MANUEL PORTELA
«Onde é que estamos?»
Manuel Portela
é professor do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e é o atual Coordenador do Programa de Doutoramento em Materialidades da Literatura. É membro do Centro de Literatura Portuguesa da Universidade de Coimbra. Foi Diretor do Teatro Académico de Gil Vicente,  entre 2005 e 2008. É autor, entre outras, das primeiras traduções portuguesas de Cantigas da Inocência e da Experiência (1994; edição revista, 2007) e Milton (2009), de William Blake,  e A Vida e Opiniões de Tristram Shandy, de Laurence Sterne (2 vols, 1997-98; edição revista, 2014), pela qual recebeu o Grande Prémio de Tradução. Na última década tem investigado a digitalização da literatura e da cultura, tendo lecionado diversas disciplinas e seminários no domínio das humanidades digitais. É autor de O Comércio da Literatura: Mercado e Representação (Antígona, 2003) e de Scripting Reading Motions: The Codex and the Computer as Self-Reflexive Machines (MIT Press, 2013).

PAULO SILVA PEREIRA
«Geopolítica das Humanidades Digitais e patrimónios de língua portuguesa, que futuro?»
Paulo Silva Pereira. Professor do Departamento de Línguas, Literaturas e Culturas da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e membro do Centro de Literatura Portuguesa. Doutorado pela mesma universidade, leciona nas áreas de Literatura Portuguesa (séculos XVI a XVIII), Estudos Culturais, História e Periodização da Literatura Portuguesa e Estudos Interartes (Pós-graduação em Literatura de Língua Portuguesa) e Literatura, Artes e Média (Programa de Doutoramento FCT em Materialidades da Literatura). Tem publicado diversos trabalhos na área dos Estudos Culturais, Literatura do Renascimento e do Barroco. É autor de Metamorfoses do espelho. O estatuto do protagonista e a lógica da representação ficcional na trilogia de Rodrigues Lobo, estudo que se centra na análise da construção da personagem, e vem dedicando crescente atenção a fenómenos de intermedialidade e de cultura digital. Integra os projetos Nenhum Problema Tem Solução: Um Arquivo Digital do Livro do Desassossego e Figuras da Ficção. Coordena o projeto TEXTiMAGEM. Arquivo Digital de Escrito-visualidade do Barroco luso-brasileiro. Membro do Conselho de Redação da Revista de Estudos Literários (CLP) e membro do Conselho Científico da Revista MatLit. É atualmente Diretor do curso do Programa de Doutoramento em Literatura de Língua Portuguesa.

PEDRO SERRA
«Voz do avatar, avatar da voz, voz como avatar»
Pedro Serra (1969), professor titular da Faculdade de Filologia da Universidade de Salamanca, é autor de Romance & Filologia. Almeida Garrett, Eça de Queirós e Carlos de Oliveira (2003) e editou, recentemente, Devastación de sílabas, volume do XXII Prémio Rainha Sofia de Poesia Íbero-Americana, atribuído a Nuno Júdice (2013). Coordenou, com Osvaldo M. Silvestre, o volume Século de Ouro. Antologia Crítica da Poesia Portuguesa do Século XX (2002); com Ana M. García Martín, a edição crítica de O Hissope. Poema Herói-Cómico de António Dinis da Cruz e Silva (2006); e, com Patrícia Vieira, o livro Imagens Achadas. Documentário, Política e Processos Sociais em Portugal (2014). Organizou, entre outros eventos, o seminário internacional Poesía, cine y fotografía. Metadiscursos y estudios de caso (2010). É o coordenador da Graduação em Estudos Portugueses e Brasileiros/Área de Filología Galega e Portuguesa da Universidade de Salamanca. Contacto: pergs@usal.es

SANDRA BETTENCOURT
«Ele performatiza o corpo digital. A multimodalidade na performance pós-humanista»
Sandra Bettencourt é bolseira de doutoramento do Programa de Doutoramento da FCT em Estudos Avançados em Materialidades da Literatura, na Universidade de Coimbra. De 2011 a 2013, foi bolseira de investigação do Projecto CILM – Cidade e (In) segurança na Literatura e nos Media, no Centro de Estudos Comparatistas da Universidade de Lisboa. Licenciada Estudos Artísticos e mestre em Estudos Literários e Culturais, com a dissertação «Labirintos Hipertextuais: Possibilidades cartográficas da espacialidade em Jorge Luis Borges», pela Universidade de Coimbra. Seus interesses de investigação incluem a literatura, estética e os estudos culturais. Participou em diversos encontros científicos e seus trabalhos são impressos em várias revistas e publicações.

 Professora convidada

FÁTIMA VIEIRA
UNIVERSIDADE DO PORTO
Lisboa: Hiperutopias e comunidades virtuais: testando a validade de futuros possíveis
Coimbra: Utopia e Cidadania: Lógicas de intervenção local e no mundo digital
Fátima Vieira é professora Associada com Agregação da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde leciona desde 1986. Tendo defendido a sua dissertação de doutoramento em 1998 sobre a obra de William Morris e a tradição de literatura utópica inglesa, especializou-se na área dos Estudos sobre a Utopia. É investigadora do CETAPS – Centre for English, Translation and Anglo-Portuguese Studies, onde coordena uma linha de investigação sobre o utopismo britânico e norte-americano, e colaboradora do ILC – Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa, onde tem coordenado projetos de investigação sobre o utopismo português. Fátima Vieira é ainda diretora da coleção “Nova Biblioteca das Utopias”, publicada pela editora Afrontamento, bem como de dois periódicos eletrónicos: E-topia: Revista Eletrónica de Estudos sobre a Utopia e Spaces of Utopia (publicados pela Biblioteca Digital da FLUP). É Presidente da associação Utopian Studies Society / Europe desde 2006 e Book Review Editor do periódico norte-americano Utopian Studies. Como docente, tem trabalhado essencialmente na área dos Estudos sobre a Utopia, da Cultura Inglesa e dos Estudos de Tradução Literária e Tradução Especializada, tanto a nível do ensino pré-graduado como pós-graduado.
Fátima Vieira tem organizado e participado em muitos colóquios nacionais e internacionais, sendo autora de múltiplos ensaios na área dos estudos sobre a utopia, dos estudos culturais e dos estudos shakespeareanos. Tem assumido igualmente a responsabilidade da organização de vários volumes de ensaios nestas áreas de estudo e participado ativamente em vários projectos de investigação internacionais
Em 2013, Fátima Vieira foi galardoada com o Larry E. Hough Distinguished Service Award, instituído pela associação americana e canadiana Society for Utopian Studies com vista a distinguir o trabalho consistentemente desenvolvido por académicos e investigadores da área dos Estudos sobre a Utopia durante um período considerável de tempo.

PALESTRANTES DO BRASIL

Prof. Artur Matuck
A Alterciência no Horizonte do Possível
Projeto Interlínguas: autoria, tradução e escrita digital
Prof. Guilherme Nobre
Mediapolis: Cidade, Tecnologia e Política
Profª Eunice Maria da Silva
Intervisualidades das Conexões com a Natureza
Arquitecto Emanuel Pimenta
Espaço, Futuro, Mente
Prof. Beatriz Cintra
Autoria peer-to-peer: o caso overmundo
Prof. Fabiane Morais Borges
Tecnoxamanismos, uma prosa sobre descolonização

CENTRO CULTURAL DE SÃO PAULO
3 E 4 DE DEZEMBRO

 

PROF. MS.ANDRÉ FIGUEIREDO STANGL
FAAP
Cartografia de controvérsias culturais
Formado em Filosofia pela UFBA e mestre em Cibercultura (FACOM-UFBA). Foi professor de Filosofia, Ética e Cultura Digital na UNIJORGE (BA), pesquisador bolsista do projeto de games Educacionais QUASAR (Virgo/RHAE/CNPq) e pesquisador bolsista da Funarte (Projeto COLARTE – um mapa da arte digital colaborativa). Atualmente é professor na Pós-graduação em Jornalismo Cultural/Digital (FAAP), pesquisador do Centro de Pesquisa Internacional ATOPOS e doutorando (ECA/USP).

PROF. DR. ALECSANDRA MATIAS DE OLIVEIRA
MAC-USP
A cidade, a estrangeira e suas polifonias – Ensaio sobre os grafites lusófonos
Possui graduação em História pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (1995), mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2003) e doutorado Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (2008). Atualmente é especialista em cooperação e extensão universitária da Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Artes e Comunicações, com ênfase em História da Arte e Comunicação, atuando principalmente nos seguintes temas: museus, arte, história da arte, arte brasileira, história e crítica de arte.

PROF. DR. ARTUR MATUCK
PGEHA – ECA – USP
Projeto Interlínguas: autoria, tradução e escrita digital
Tem atuado no Brasil, Estados Unidos, Canadá e Europa como professor, pesquisador, escritor, artista plástico, diretor de vídeo, performer, produtor de eventos de telearte e, mais recentemente, como filósofo da comunicação contemporânea e organizador de simpósios internacionais. Desde 1977 tem apresentado conferências, oficinas e projetos, nacional e internacionalmente, em tópicos diversos, tais como Artes Mediáticas, Arte e Tecnologia, Telecomunicações e Artes, Televisão Interativa, Arte Performance, História da Arte, Arte Combinatória, Direitos Autorais e Criação Textual Computacional. Em 1984, no Brasil, inicia carreira universitária, assumindo a disciplina de Multimídia e Intermídia no Departamento de Artes Plásticas, na Escola de Comunicações e Artes da USP. Atualmente, ministra disciplinas de Comunicação Digital no Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo, também da ECA-USP. Atua ainda como professor-orientador nos programas de pós-graduação em Ciências da Comunicação e em Estética e História da Arte, ambos da USP. Sua produção artística tem sido exibida nas Bienais de São Paulo em 1983, 1987, 1989, 1991 e 2002. Em 1990, recebeu prêmio na categoria Video-Arte da Associação Paulista dos Críticos de Arte. Em 1991, foi artista visitante no STUDIO for Creative Inquiry, na Carnegie Mellon University, em Pittsburgh onde produziu Reflux, um projeto mundial de telecomunicação e arte, considerado pioneiro da produção estética colaborativa em redes. Artur Matuck é o criador e propositor de Semion – um Sinal Internacional para Informação Liberada, uma proposta alternativa às instituições da propriedade intelectual, e que representa uma contribuição aos debates acerca da informação na era eletrônica. Desde 1995, desenvolve pesquisas sobre as formas híbridas de criação textual co-autorada entre agentes humanos e sistemas computacionais, através do Projeto Literaterra/Landscript. Desde 2002 tem organizado o Simpósio Internacional de Artemídia e Cultura Digital, intitulado Acta Media, na Universidade de São Paulo. De Julho de 2006 a Junho de 2007, realizou estagio de pós-doutorado no Laboratório NT2 (Novas Tecnologias, Novos Textos) da Universidade do Quebec em Montreal, Canadá. Sua produção teórica tem sido publicada nos EUA através do periódico Leonardo, publicação oficial da Sociedade Internacional de Arte, Ciência e Tecnologia. Membro do Conselho do Programa Interunidades em Estéticas e História da Arte da Universidade de São Paulo.

PROF. DR. BEATRIZ CINTRA MARTINS
NEXT – ICICT/FIOCRUZ
Autoria e redes de comunicação: um olhar sobre as cartografias colaborativas
Beatriz Cintra Martins é doutora em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e mestre em Comunicação e Cultura pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. É colaboradora do NEXT – Núcleo Experimentação de Tecnologias Interativas do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde, da Fundação Oswaldo Cruz. Participa do grupo de pesquisa Novas Tecnologias, Cultura e Práticas Interativas e Inovação em Saúde (FIOCRUZ). Jornalista especializada em projetos para a Internet, desenvolveu o Mapa Crítico da Cidade do Rio de Janeiro <www.mapacriticorio.com.br>, que traz um registro dos impactos sociais dos megaeventos (Copa 2014 e Olimpíadas 2016), com foco em três categorias principais: Privatização da Cidade; Remoções Forçadas e Mobilidade Urbana. Está lançando este ano o livro “Autoria em rede: os novos processos autorais através das redes eletrônicas”, pela editora Mauad X. Desde 2010, mantém o blog Autoria em Rede <http://autoriaemrede.wordpress.com>.

PROF. DR.CECILIA ALMEIDA SALLES
PUC – SP
Processo de criação em redes digitais
Professora titular do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica da PUC/SP. Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Processos de Criação. Dirige a editora e espaço cultural Intermeios: casa de artes e livros em São Paulo/Brasil.
Livros: 2008 – Redes da criação: construção da obra de arte. 2ªed. Vinhedo: Ed. Horizonte, 2008 – Crítica Genética. 3ª ed. São Paulo: Educ., 2010 – Arquivos de criação: arte e curadoria. Vinhedo: Ed. Horizonte, 2010 – Redes de creación: construcción de la obra de arte. Traducción Cristina Bañeros. Mendoza/Argentina: Editorial Aguirre, 2011 – Gesto Inacabado: processo de criação artística. 5ª ed. São Paulo: Editora Intermeios.
Artigos: 1) “Le cahier de Daniel Senise – “Un grenier d’objets personnels. Em Genesis – Revue Internationale de critique génétique 18, Paris, Item/CNRS, 2002. 2)“Réseaux de la création: construction de l’oeuvre d’art”. Em Genesis – Revue Internationale de critique génétique 30, Paris, Item/CNRS, 2010. 3)“Crítica genética e as artes”. Em M.J. Reynaud & F. Topa (orgs). Crítica textual & crítica genética em diálogo. Vol.1. Munchen: Martin Meidenbauer, 2010. 4) “Blogs como registros de processos de criação”. Em C. Greiner, Santo, C.E. & Sobral, S. (orgs.) Cartografia: Rumos Itaú Cultural Dança 2009-2010. São Paulo, Itaú Cultural, 2010.

PROF. DR. CLICE DE TOLEDO SANJAR MAZZILLI
FAU – USP
Processos de design, linguagem e inovação para a cidade
Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (1984), mestrado (1993) e doutorado (2003) em Estruturas Ambientais Urbanas pela FAUUSP, na área de Programação Visual. Obteve Bolsa CAPES Sanduíche para aperfeiçoamento na Itália, na Facoltà di Architettura del Politecnico di Torino. Lecionou no Instituto de Artes da Unesp de 1997 a 2006. Atualmente é professora doutora do Departamento de Projeto da FAUUSP, onde leciona desde 2001. Foi coordenadora do Curso de Design da FAU de 2006 a 2009 e vice-coordenadora de 2011 a 2013. Coordenou a Área de Concentração Design e Arquitetura do Programa de Pós-Graduação da FAU no período de 2009 a 2011. Reúne experiência nas áreas de Arte, Arquitetura e Design, atuando principalmente nos seguintes temas: comunicação visual, linguagem visual gráfica, linguagem visual ambiental, design de ambientes, design gráfico, design audiovisual, arte e cidade, instalação, percepção, processos de criação, processos experimentais, livro infantil, espaços lúdicos, livro imagem, livro objeto.

PROF. DR. EDSON LUIZ DE OLIVEIRA
Literatura Timorense em Língua Portuguesa
Possui graduação em Cinema pela Universidade de São Paulo (1981), mestrado em Artes pela Universidade de São Paulo (1991) e doutorado em Letras (Língua e Literatura Alemã) pela Universidade de São Paulo (1996). Tem experiência na área de Letras, principalmente no campo da Literatura Comparada, em seus aspectos pós-coloniais, atuando também na área de cinema.

PROF. EUNICE MARIA DA SILVA
PGEHA – ECA – USP
Intervisualidades das conexões com a Natureza
Graduação em Artes Plásticas pela Escola de Comunicação e Artes USP (1985) com licenciatura em Educação Artística. Fotógrafa e artista multimídia, com ênfase em Artes visuais, atuando principalmente nos seguintes temas: fotografia, audiovisual, redes, artemultimedia, meio ambiente e cultura digital. Mestranda em Estética e História da Arte, PGEHA – Interunidades USP.

PROF. DR.ERNESTO MANUEL GERALDES DE MELO E CASTRO
Sobre o conhecimento que a Arte É
Doutor em Letras pela Universidade de São Paulo, 1998, onde foi Professor Colaborador (por concurso internacional em que ficou classificado em primeiro lugar) e depois Professor Visitante na Área de Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa, de 1996 a 2001, onde ministrou disciplinas de Graduação e Pós-graduação. Poeta, ensaísta, articulista e conferencista. Obteve várias bolsas e subsídios de viagem da Fundação Calouste Gulbenkian e do ICALP, para participação em eventos culturais e literários, principalmente no Brasil, além de México, Canadá, Estados Unidos da América, Holanda, Itália, Grécia e outros países Europeus. Desde a década de 1960 até a atualidade colaborou ativamente (várias centenas de artigos, entre literários, políticos, resenhas etc.), principalmente nos seguintes jornais: Diário de Notícias, Jornal do Fundão, Diário de Lisboa, A Capital, A República, Jornal de Notícias, Expresso, Vida Mundial, Jornal de Artes e Letras, Suplemento Literário do Minas Gerais, de Belo Horizonte, O Diário, JL , Letras & Letras, Noticias da Amadora e outros. Como Engenheiro Têxtil exerceu esta profissão dedicando-se também ao ensino tecnológico e à publicação de manuais de tecnologia e design têxtil. Exerceu as seguintes funções: Técnico de produção em várias fábricas têxteis portuguesas; Diretor Técnico da Delegação em Portugal do International Wool Secretariat; Consultor free lancer; Diretor do controle econômico da industria têxtil em Portugal (Ministério do Comércio e Indústria); Professor e Coordenador Geral do Curso de Design de Moda do IADE (Instituto de Arte e Design), Lisboa; Presidente da Comissão Diretiva do Curso Superior de Design, IADE, Lisboa; Autor de várias obras no domínio do Design e da Engenharia Têxtil e Membro do Conselho Consultivo do Centro Português de Design.

PROF. DR. FABIANE MORAIS BORGES
Vínculo Institucional – Nenhum no momento
Da Descoberta das Caravelas – Perspectiva dos Pataxós sobre os Portugueses
Fabiane M. Borges é psicóloga ensaísta e artista, desenvolve pesquisa sobre arte, comunicação e tecnologia. Dedicou sua tese de doutorado a assuntos relativos à cultura espacial, satélites, foguetes, comunicação e programas de apropriação orbital (open source) a partir do ponto de vista de pequenas e médias empresas e hacklabs (faça você mesmo e cultura maker). Organizou festivais de arte, comunicação, tecnologia e sociedade como ACMSTC/2003 (Arte Contemporânea no Movimento dos Sem Teto do Centro – SP), Integração Sem Posse, Submidialogia, Tecnoxamanismo, entre outros. Faz atendimento terapêutico e tem uma empresa de consultoria com Adriana Veloso (Cosmos Consultoria). Publicou os livros:Domínios do Demasiado (Ed. Hucitec. SP. 2010), Breviário de Pornografia Esquizotrans (Ed. Ex.Libris), Ideias Perigozas (Ed. Des. centro. 2010), Peixe Morto(Org. Ed. Imotirô. 2011). Mantém o site: http://catahistorias.wordpress.com.

PROF. DR. GISLENE APARECIDA DOS SANTOS
ECA – USP
Re-conhecer ou Reconhecer? Reflexões sobre direitos, diversidades e Reconhecimento
Livre docente pela Universidade de São Paulo. Possui mestrado em Filosofia (USP), especialização em Epistemologia da Psicologia e da Psicanálise (UNICAMP), Doutorado em Psicologia (USP), pós-doutorado pelo Kings College London (área de Estudos Portugueses e Brasileiros) e York University (Estudos sobre Brasil-Canadá). É professora da Universidade de São Paulo lecionando no curso de graduação em Gestão de Políticas Públicas na Escola de Artes, Ciências e Humanidades, no Programa de Pós-graduação em Direitos Humanos da Faculdade de Direito e no Programa de Pós-graduação Humanidades, Direitos e Outras Legitimidades da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Em suas publicações, orientações acadêmicas, projetos de pesquisa e extensão focaliza discussões sobre ética e direitos humanos, estudos críticos do direito, estudos pós-coloniais, fundamentos teóricos do multiculturalismo e das políticas de reconhecimento, inclusão, discriminação e racismo.

PROF. MS. GUILHERME KUJAWSKI
ISTITUTO EUROPEO DI DESIGN
Computação não-convencional nas artes: uma ética para os dias que virão
Graduado em Design Gráfico pela Universidade Paulista. Mestre em artes visuais pela Donau-Universität Krems, Austria. É produtor de conteúdo sênior, com habilidades em pesquisa, curadoria e redação. Desde 1993, colabora em diversos veículos com artigos e ensaios sobre novas mídias e tecnologias. Entre 1999 e 2002, foi editor de tecnologia da revista CartaCapital. De 2002 a 2012 concebeu e organizou eventos na área de arte tecnológica para o Instituto Itaú Cultural, onde também editou CIBERCULTURA, revista sobre arte, ciência e tecnologia. Atualmente é editor de mídias digitais na Select, revista de arte e cultura da Editora3.

PROF. DR. HUGO FERNANDO SALINAS FORTES JÚNIOR
ECA – USP
Os Inter-textos de “Carta Terrestre”
Artista visual, professor, pesquisador e designer. É Professor Doutor na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Professor orientador no Programa de Pós-graduação em Artes Visuais da ECA-USP. Na graduação atua como professor no curso de Design da FAU-USP e no curso de Relações Públicas da ECA-USP. Pós-doutor pela FAU-USP, sob supervisão de Agnaldo Farias, sobre o tema Interações entre Natureza e Ciência na Arte Contemporânea. Possui Doutorado em Artes pela ECA-USP (com doutorado sandwich de dois anos na Alemanha), mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (2000) e graduação em Publicidade e Propaganda pela Universidade de São Paulo (1989) . Viveu de 2004 a 2006 em Berlim, como bolsista DAAD (Serviço de Intercâmbio Acadêmico da Alemanha)/CAPES para o desenvolvimento de doutorado sandwich na Universität der Künste Berlin, onde também foi docente convidado. Em 2007 foi vencedor do Prêmio CAPES de Tese, com o trabalho Poéticas Líquidas: a água na arte contemporânea, considerada a melhor tese de doutorado em nível nacional na categoria Artes/Música . Como artista plástico tem participado de inúmeras exposições, bienais e festivais no Brasil, na Alemanha, na Inglaterra, na França, na Espanha, na Dinamarca, Holanda, Estados Unidos, Grécia, Armênia, Filipinas, Marrocos, Argentina, Chile, Venezuela e Uruguai. Entre suas exposições estão &quot;Naturantes&quot;no Paço das Artes e Biblioteca Brasiliana, &quot;From Cosmology to Neurology and Back Again&quot;, na Whitespace Gallery, EUA, &quot;Performing Documents&quot;na Inglaterra, Bienal del Fin del Mundo em Ushuaia, Argentina, Tierperspektiven no Georg-Kolbe Museum em Berlim, Urbi et Orbi no Paço das Artes em São Paulo, Videoloop Barcelona na Espanha, Nouvelles de Sao Paulo em Paris, Bienal Internacional de Performance no Chile e &quot;Atrator de Libélulas&quot;, no Ateliê 397, São Paulo. Foi curador da Mostravídeo Itaúcultural em 2009, da exposição Urbi et Orbi, no Paço das Artes, em 2010, da mostra Poéticas Líquidas no ECOCINE SABESP, em 2010, da Exposição Arte e Natureza no Insituto Goethe, em 2011, da Mostra Internacional de Videoarte Arte e Natureza, na Matilha Cultural em 2011 e da Mostra Soltem os Bichos no Ateliê 397 e da exposição internacional &quot;Naturantes&quot;no Paço das Artes e Biblioteca Brasiliana USP. Organizador do I e do II Seminário Internacional Arte e Natureza. Publica regularmente artigos na área de artes. Atua desde 1989 como designer gráfico. É representante titular da ECA-USP na comissão coordenadora do curso de design da FAU-USP desde 2009 e representante suplente na comissão de pesquisa da ECA USP. É membro desde 2008 da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas ANPAP e membro da College Art Association. Em 2011, idealizou e organizou I Seminário Internacional Arte e Natureza, reunindo artistas e pesquisadores da Alemanha, do Chile, da Argentina e do Brasil. Tem apresentado seu trabalho em diversos eventos internacionais, como College Art Association nos EUA, Symposium Visualising Science na Inglaterra, palestra na Georgia State University nos EUA, Simpósio SIRCA na Argentina e Conferência Animals and Asthetics na Alemanha. Como professor atua principalmente nas áreas de Artes e Design, com destaque para temas relativos à arte contemporânea, , instalações artísticas, video, natureza e paisagem, performance e design gráfico. Vice-lider do grupo de pesquisa em Imagens na Comunicação GEIC e vice-lider do grupo de pesquisa MAMETO Cnpq.

PROF. DR. JONAS FEDERMAN
UFRJ – RJ
Notas sobre um Curso de Arte Digital
Doutor em Ciências pelo Programa de História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (HCTE/UFRJ). Mestre em Ciência da Arte pelo Instituto de Arte e Comunicação da Universidade Federal Fluminense IACS/UFF. Bacharel em Desenho Industrial pela Escola Superior de Desenho Industrial da Universidade do Estado do Rio de Janeiro ESDI / UERJ. Atualmente é professor adjunto da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro onde leciona, no curso de graduação, as seguintes disciplinas: Arte Digital (ECA503), Armazenamento e Recuperação de Dados Digitais (ECA225) e Laboratório Portfólio Design Gráfico. Tem experiência na área de Comunicação com ênfase em Design Gráfico. No momento é pesquisador associado dos seguintes grupos de pesquisa: PACC – Programa Avançado de Cultura Contemporânea da UFRJ. http://www.pacc.ufrj.br/ NECSO – Núcleo de Estudos de Ciência Tecnologia e Sociedade da UFRJ. http://www.necso.ufrj.br/ E-mail: jofe@osite.com.br / federman.jonas@gmail.com Blog Arte Digital ECO/UFRJ: http://artedigitalblogdotcom.wordpress.com/

PROF. DR. LUCIA ISALTINA CLEMENTE LEÃO
Artigo: O Labirinto da Hipermídia
Lucia Leão é Professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Realizou Pós Doutorado em Artes pela UNICAMP (2007), Doutorado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP (2001) e Mestrado em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP(1997). É Bacharel em Artes Plásticas pela Faculdade Santa Marcelina (1985) e tem Especialização em Ação Cultural pela ECA-USP. Sua pesquisa é de natureza interdisciplinar e se concentra principalmente nos seguintes temas: processos criativos, artes, estéticas tecnológicas, hipermídia e mídias digitais. É autora de vários livros entre eles: &quot;O Chip e o Caleidoscópio&quot; e &quot;A estética do labirinto&quot.

PROF. DR. MARIA GORETTI PEDROSO SOARES
UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE – SP
Artigo: A linguagem videoclipe migra para o cinema brasileiro
Possui graduação em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC – 1982). Especialização em Cinema e Cinema publicitário (MOMI – 1988). Mestrado em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo (USP – 2003) e Doutorado em Ciências da Comunicação com interface em Multimídia pela Universidade de São Paulo (USP – 2010). Atualmente, atua na área pedagógica como docente convidado do programa de Lato Sensu em Jornalismo Contemporâneo e Comunicação Visual e Imagem de Moda , na Universidade Presbiteriana Mackenzie. No exterior, ministra cursos de verão em Lisboa e Buenos Aires. Pesquisadora dos Centros de Pesquisas: Colabor ( Colaboratório de Linguagens Multimidias) e do Centro de Estudos Cibernética Pedagógica – Laboratório de Linguagens Digitais – Universidade de São Paulo/Escola de Comunicações e Artes – São Paulo/Brasil. Membro do Centro de Direitos Humanos Celso Vilhena Vieira, Secretaria de Estado dos Negócios da Segurança Pública do Estado de São Paulo. No mercado, atua na área da Comunicação (Jornalismo, Televisão, Fotografia, Propaganda, Relações Públicas, Cinema, Novas mídias), prestando assessoria e produzindo conteúdos audiovisuais comerciais, institucionais, documentários, educativos, entre outros. Na área dos Direitos Humanos e Sustentabilidade é membro dos movimentos Transition.Com , Findhorn Foundation e Gaia Education , além de fazer parte de três ONGS de proteção às minorias (globalização, cidadania, ética, mulheres, identidade, antropologia). É autora dos livros: Mulher Virtual (Esetec, 2005); Admirável Mundo MTV Brasil (Saraiva, 2005), Direitos Humanos, Segurança Pública & Comunicação (Acadepol, 2007); Zip, Blact, Zoom Um mergulho na Criatividade (Angelus, 2009). Espaço Público, Direitos Humanos & Multimedia Novos Desafios (Multifoco, 2011).

 PROF. DR. MARGARITA VICTORIA GOMEZ
UNINOVE – SP
Artigo: De Paulo Freire à Web 3.0: a relação necessária com o tempo
Graduada em Ciências da Educação pela Universidade Nacional de Rosario, Argentina (Revalidado como Licenciatura em Pedagogia pela USP), com mestrado em Ciências pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, mestrado em Educação Psicoinformática pela Universidade Nacional de Lomas de Zamora, e Doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo (USP), na área de concentração: Cultura, Organização e Educação. Fez seus pós-doutorados em: Ciências Humanas, na área de educação e saúde estudando o uso da simulação na formação docente (USP), e no Centro Avançado de Cultura Contemporânea da Universidade Federal do Rio de Janeiro sobre Estudos culturais e os ambientes virtuais de aprendizagem (AVAs) na universidade aberta (UFRJ). Pesquisadora e coordenadora dos cursos online (1998-2008) oferecidos pelo Centro Instituto Paulo Freire no Campus Virtual do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (CLACSO). Pesquisadora e orientadora acadêmica do Curso Mídias na Educação (FNDE/MEC,UFPE/USP); Fez estagio como professora visitante na Open University (UK, julho 2013) na área educação aberta na perspectiva de Paulo Freire e a Pedagogia da Virtualidade e visita técnica ao Oxford Internet Institute (UK). Integra o corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Nove de Julho/SP. Orienta bolsistas da Pós-Graduação PROSUP/CAPES; PIBIC/CNPq e bolsistas da FAPIC/Uninove. Líder do Gruprede/Cnpq, membro do GP Formación de profesores da Universidade Distrital da Colômbia; Membro pesquisadora da rede RIAIPE3, Programa Marco Interuniversitario para la Equidad y a Cohesión Social de Las Instituciones de Educación Superior en America Latina, no âmbito do Programa Alfa III, financiado pela Comissão Europeia para a cooperação exterior (Concluído em 2013). É pesquisadora do projeto OBEDUC/CAPES (Observatório da Educação Superior, 2013-2017). É membro de corpo editorial da Revista Apertura, de inovação educacional (Mx) e do International Journal of Instruction; parecerista ad-hoc de jornais científicos nacionais e estrangeiros. Também, ministra cursos, palestras, assessorias sobre educação em rede, formação, tecnologias e fundamentos freirianos da educação pela Virtus Educação. Dentre suas publicações, destacam-se os livros: Educação em rede_ uma visão emancipadora (Cortez, obra traduzida pela Universidade de Guadalajara, México); Paulo Freire: la unidad en la diversidad como fuerza transformadora (Parhadigma, Argentina), Cibercultura, formação e atuação docente (LiberLivro, Brasil); Alerta, cuatro computadoras en la escuela: maestros abriendo caminos desde la brecha (Artemisa, Argentina); Capítulo &quot;Visión de la educación en red más allá de la distancia&quot; no livro &quot;Veinte visiones de la educación a distancia&quot; (México,UdG); a organização e autoria dos livros: &quot;Paulo Freire: contribuciones para la pedagogia&quot; (CLACSO/IPF), Lecciones de Paulo Freire cruzando fronteras: experiencias que se completan (CLACSO/IPF, 3.ed.) e vários artigos. Membro fundadora e curadora do Blog Pedagogia da Virtualidade. Tem experiência na área de Ciências da Educação, com ênfase em formação de professores e novas tecnologias, atuando principalmente nos seguintes temas: cultura, educação, sociedade e formação de professores, educação em rede, aberta e a distância (WebCT, Universite, Teleduc, FirstClass, Moodle, E-Proinfo), pedagogia da virtualidade _educação popular – Paulo Freire.

PROF. DR. MIGUEL SAID VIEIRA
VÍNCULO INSTITUCIONAL: PESQUISADOR INDEPENDENTE (RECÉM DOUTORADO)
Artigo: Bens comuns: uma análise linguística e terminológica
Doutor em Educação na Universidade de São Paulo (onde também se graduou em Comunicação / Editoração e em Filosofia), e especialista em Gestão da Propriedade Intelectual (pelo convênio SAPI / OCPI / Universidad Bolivariana de Venezuela). Seus interesses de pesquisa concentram-se nas relações entre cultura, tecnologia, colaboração, mercantilização e propriedade intelectual. Sua tese de doutorado, intitulada Os bens comuns intelectuais e a mercantilização, propôs uma leitura crítica do legado de Elinor Ostrom (laureada em 2009 com o Prêmio de Ciências Econômicas em Memória de Alfred Nobel) nas teorias de bens comuns intelectuais, e investigou as possibilidades de mercantilização subjacentes a novos modelos de negócio baseados no compartilhamento de bens culturais, em áreas como o software livre, a publicação científica em acesso aberto, o crowdfunding e a publicidade online. Milita nas áreas de cultura livre e democratização da ciência, e atua profissionalmente como editor. Suas publicações estão disponíveis em <http://impropriedades.wordpress.com>; mantém um microblog em <http://twitter.com/miguelsvieira>.

PROF. DR. NAIRA NEIDE CIOTTI
Vínculo institucional Professor Adjunto Universidade Federal do Rio Grande do Norte – UFRN – RN
Artigo: Carta como Corpo: Escritura é Performance
Naira Ciotti é professor-performer, com Bacharelado e Licenciatura em História pela Universidade de São Paulo (1983). Mestrado concluído em 1997 com o título O híbrido professor-performer: uma prática, sob a orientação da Prof. Dr. Ana Cristina Pereira de Almeida. Desenvolveu pesquisa de doutorado sob orientação dos professores Renato Cohen e Christine Greiner sobre questões da performance arte, Arte Contemporânea na tecnocultura, a rede, a memória do corpo e os museus de arte, denominado: O museu como mídia: performance e espaço colaborativo; em setembro de 2005 no Programa de Comunicação e Semiótica da PUC/SP. Atua desde 1994 como performer na cena artística, entre seus trabalhos, os mais conhecidos foram: a performance Imanência, curadoria de Renato Cohen, uma permanência de oito dias, realizada por oito performers, na Casa das Rosas, São Paulo, 1997; Leitos Memória-tatuada, criação colaborativa com o poeta erhi Araújo, no SESC Pompéia, em 2006; VOX2TEXT, no SESC Pinheiros, em 2008, com a colaboração de erhi Araújo, Otávio Donasci, Artur Matuck e Lúcio Agra. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas PPGArC, onde desenvolve as pesquisas: EMA: Emergências Artísticas e Pedagogias da Performance, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Publicou seu primeiro livro, intitulado O professor-performer. Premio de Melhor Pesquisa de Iniciação Científica: orientador concedido pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, em 2013. Atualmente desenvolve pesquisa de pós-doutorado no MAC USP, Programa Interunidades em Estética e História da Arte edital PNPD CAPES 2014 intitulada Musealização da Performance: Cartas a Renato Cohen.

PROF. DR.RENATO GONDA
PGEHA – ECA – USP
Artigo: LUSOpoéticaVISUAL- poesia e visualidade circular em língua portuguesa
Poeta, Artista Plástico e Designer, possui Bacharelado e Licenciatura em Letras pela Universidade de São Paulo (1991), Licenciatura em Educação Artística pela Faculdade Bellas Artes e Faculdade Marcelo Tupinambá (1988) e Doutorado em Tradução Intersemiótica pela FFLCH e ECA – Universidade de São Paulo (1998). Foi secretário de Turismo e Cultura e presidente de conselhos municipais no Embu das Artes. Participa ativamente de várias entidades do terceiro setor. Leciona em cursos de extensão pela UNIFESP. Recebeu duas premiações pela APCA, em poesia. Artista multimídia, trabalha com poesia visual e computacional.

RODRIGO FERRAZ DE CAMARGO
Artigo: No Discurso do Outro: meta-autoria e citação
Possui graduação em Psicologia pelo Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (1996). Fez Estágio e Aprimoramento em Saúde Mental nos Centro de Atenção Psicossocial, CAPS – Perdizes (1994) e CAPS – Itapeva (1997-1999), respectivamente. Foi bolsista da FUNDAP e participou do Programa Docente Assistencial (PIDA) de um convênio firmado neste período entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES-SP) e a Universidade de São Paulo (USP). Em seguida, morou durante um ano universitário (1999-2000) em Strasbourg – França, onde estudou no Institut Internationel dÉtudes Françaises, IIEF, da Université Marc Bloch, além de seguir esporadicamente, em Paris, alguns seminários sobre psicanálise. Quando voltou para o Brasil retomou em São Paulo sua atividade clínica e foi também professor de redação no Ensino Médio nos Colégios Graphein e Brasil-Canadá (até 2004). Atualmente faz parte do Laboratório do Manuscrito Literário do Departamento de Letras Modernas (FFLCH-USP) e do Laboratório de Teoria Social, Filosofia e Psicanálise (LATESFIP-USP). Desde então tem se dedicado à pesquisa da obra do escritor Georges Perec e do psicanalista Jacques Lacan em torno das questões da escrita e da clínica psicanalítica. Trabalha principalmente nos seguintes temas: psicanálise, literatura, linguagem, clínica das psicoses e topologia.

PROF. MS.VANDERLEI LUCENTINI
Artigo: Diálogos na Lusofonia
Mestre em Estética e História da Arte pelo PGHEA-USP. Possui graduação em Gestão de Recursos Humanos pela Faculdade de Tecnologia Álvares de Azevedo (2008). No Brasil, estudou composição com Ernest Mahle e Conrado Silva. Nos Estados Unidos, estudou com Charles Dodge e Jon Appleton no Dartmouth College. Atua nas áreas de Performance Art, Electropera, Tecnologia Audiovisual e Composição Musical, pesquisando os seguintes temas: composição musical auxiliada por computadores, sonic art, tecnologia sonora, videoarte e tecnologia nas artes cênicas, Foi curador do Hipersônica (2005) Perfor1 (2010), Ubicidade (2011), Ubicidades2 (2012), Perfor2 (2011) e Pop Performance (2013). É diretor artístico do festival de performance sonora SPectrum (2011). Entre suas trabalhos destacam-se: Memória Ubíqua (2012), Ópio (2011), Omnibusonia Paulista (2010) e Opera (2009).

FOTÓGRAFO

JUVENAL EUSTÁQUIO PEREIRA
Expo YÃKWA
O banquete dos espíritos. Festa Ritual do povo Enawenê Nawê em homenagem aos espíritos subterrâneos.
Juvenal Pereira é fotógrafo, especializado em fotojornalismo. A partir de 1970 anos atuou durante cerca de quarenta anos como reconhecido fotojornalista para vários dos mais importantes jornais e revistas do Brasil, como O Cruzeiro, Veja, Isto É, O Estado de São Paulo e Folha de São Paulo entre outros. Foi um dos mentores da criação do Mês Internacional da Fotografia em São Paulo; representou o Brasil no Mois de la Photographie em Paris em 1992. Com exposições em diversos museus, seus trabalhos fotográficos são atualmente parte de importantes coleções privadas e públicas, como a do MAM Museu de Arte Moderna de São Paulo ou a do MASP Museu de Arte Moderna de São Paulo Assis Chateaubriand entre outros. Entre 2010 e 2014, cursou diversas disciplinas no Programa Universidade Aberta da Terceira Idade na USP Universidade de São Paulo: Antropologia Cultural, Arte Como Forma de Pensamento, Teoria da Opinião Pública, Formação do Pensamento Brasileiro, Historia da Arte no Brasil, Historia da Arte Africana, e Texto Eletrônico Digital Gestão de Projetos e Performance no Campo Expandido entre outros.

Uma ideia sobre “Curriculo dos Palestrantes no Actamedia XI”

Deixe uma resposta para Edner Souza Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *